sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

A.H.B.V.P.D.L.

Hoje em dia são cada vez mais as instituições públicas e até mesmo privadas, que prestam serviço as comunidades e têm sempre presente consigo o sinonimo de voluntariado
No passado domingo o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada referiu no seu discurso a quando da entrega de uma viatura nova por parte do Governo Regional dos Açores que têm “algumas carências em meios humanos”, apelando ao “voluntarismo”
Os bombeiros voluntários de Ponta Delgada, têm desempenhado um papel fundamental junto das populações do nosso concelho de Ponta Delgada, a Associação Humanitária, que é dirigida por Oliveira Melo, tem adoptado uma politica de beneficiação da própria instituição. Só o facto de ter celebrado um protocolo com diversas juntas de freguesias para o adquirimento de uma nova carrinha para transporto de idosos e de doentes, o protocolo celebrado com o Governo Regional para uma nova viatura com um braço telescópico, a deslocação de Berta Cabral aquela instituição para oferecer uma nova ambulância, equipada com um desfribilhador automático, um monitor cardíaco de sinais vitais e um ventilador automático para respiração assistida, merece a congratulação dos Pontadelgadenses, sendo um exemplo a seguir para muitos autarcas e governantes.
É um todo de equipamentos que o presidente da própria associação tem vindo a adquirir através das diversas entidades regionais, uma politica exemplar que tem de ser seguida pelas outras instituições de soldados da Paz.
Uma das grandes dificuldades com que a instituição se depara, é com a falta de recursos Humanos, voluntários, hoje em dia as sociedades estão cada vês mais individualistas, no que se depara ao voluntariado e a entre ajuda, sendo isto fruto de uma globalização e de uma expansão das cidades, fenómeno esse que se verifica um pouco por toda a parte. Os próprios governantes têm uma quota parte nesse fenómeno, pois determinadas politicas adoptadas pelos mesmos, têm sido fulcrais em assuntos como o voluntariado. Hoje em dia já nenhum cidadão de um pais industrializado quer se “chatear” sem nada em contrapartida, e esse é um dos valores que se tem vindo a perder nas sociedades desenvolvidas. Em países que se apresentam como “países do terceiro mundo”, frase que na minha opinião não devia de existir, pois é uma forma de discriminação, já não acontece esse tipo fenómeno, os cidadãos dos memos lutam por uma causa, contra a miséria. Como exemplo nos estados unidas após os ataques terroristas de 11 de Setembro, os cidadãos Americanos por um lado tornaram-se mais individualistas por se sentirem intimidados, mas contudo, por outro tornaram-se mais “humildes” no que diz respeito aos valores fundamentais da cidadania, e da entre ajuda.
De tal modo o que se pede, uma vês que se queremos para nós e para os nossos o melhor, uma maior participação na cidadania activa, do nosso dia á dia, porque é com a entre ajuda e com a amabilidade e humildade que conseguimos lutar por um mundo melhor, condições de vida melhores, respeitando sempre o próximo.
E deixo-vos aqui ao meu caro leitor que se tiver a oportunidade de entrar num grupo de escuteiros, ou numa associação humanitária, até mesmo num grupo de jovens, não deixe de o fazer, porque contribuirá para si e para o seu futuro quanto cidadão deste concelho, desta região, deste pais, e deste mundo

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial